Talvez, a mãe seja ausente

Ontem foi o Dia das Mães. E no meio dessa pandemia foi mesmo uma alegria redobrada poder abraçar minha mãe. Fiz questão de dizer que a amava. Foi diferente, foi especial e, acho sinceramente não ter sido a única filha brasileira a sentir isso.

De coração, as mamães merecem toda essa homenagem que sei que receberam de diversas formas (e se por acaso você é mamãe e não foi homenageada ontem, aqui vai: Parabéns pelo seu dia, você é uma agraciada por Deus! 🙂 )

Mas não é às mamães que eu gostaria de me dirigir nessas últimas horas de segunda-feira. Desde ontem me sinto compelida a escrever a você que por algum motivo tem a mãe ausente.

Eu não te conheço e nem consigo imaginar qual é a sua experiência, qual é a sua dor. Sim, se sua mãe é ausente eu sei que doí. Uma dor que pode ser diferente em cada alma é verdade.

Talvez você nunca conheceu a sua mãe. Talvez você foi rejeitado, abandonado, por ela ao nascer ou em algum momento da sua infância, adolescência… Talvez, de repente você precisou com muitas lágrimas se despedir dela. Eu não sei a sua história, mas sei que existe dor. Então por favor, me permita dizer-lhe algumas palavras:

1 – Algo lindo sobre Deus e Sua Palavra é que Ele se revela como socorro, defensor, pai dos órfãos.

São várias as passagens bíblicas sobre o assunto, mas deixe-me citar algumas:

“Pai dos órfãos e juiz das viúvas é Deus em sua santa morada.” (Salmos 68:5)

“Tu, porém, tens visto isso, porque atentas ao sofrimento e à dor, para que os possas tomar em tuas mãos. A ti se entrega o desamparado; tu tens sido o defensor do órfão.” (Salmos 10:14)

“Ele faz justiça aos órfãos e às viúvas e ama os estrangeiros, dando-lhes comida e roupa.” (Deuteronômio 10:18)

2 – O amor de Deus é maior que o amor de mãe.

Por maior e mais intenso que seja o amor materno, ainda é um amor terreno, finito. O amor de Deus por você, porém, é eterno, inexplicável, inesgotável:

“O Senhor responde: ‘Será que uma mulher pode se esquecer do filho que ainda mama, de maneira que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, porém, não me esquecerei de você.’ ” (Isaías 49:15)

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16)

“…nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá nos separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Romanos 8:39)

3 – Perdoe.

Só você sabe a realidade e a profundidade da sua dor, das suas lembranças, da sua experiência com essa ausência. Só você sabe também, se nessa história existe mágoas, e se você é prisioneiro delas.

A ausência de mãe é algo terrível, mas sem rodeios preciso te dizer: Se existe algo a se perdoar, entregue tudo a Deus e perdoe para que assim, você também receba o perdão de Deus nas suas faltas.

“…e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também perdoamos aos nossos devedores;” (Mateus 6:12)

“…se, porém, não perdoarem aos outros as ofensas deles, também o Pai de vocês não perdoará as ofensas de vocês.” (Mateus 6:15)

4 – Toda dor é por enquanto.

Algumas experiências nesse mundo podem ser amargas. A ausência da mãe na vida de um filho, de uma filha… sejam crianças ou adultos, com certeza é uma delas. Contudo, o consolo que podemos receber aqui, hoje, agora, é a certeza que as dores dessa vida são finitas, temporárias… Elas passarão, como tudo um dia há de passar. Jesus mesmo afirmou isso: “Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão.” (Marcos 13:31)

Um dia tudo passará. Essa ausência materna também passará. Porém, a Palavra de Deus não passará e ela proclama: “E lhes enxugará dos olhos toda lágrima. E já não existirá mais morte, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram.” (Apocalipse 21:4)

Creia em Jesus Cristo! Se apegue Nele. Conte a Ele sobre o que se passa no seu coração, aquilo que você não tem dito a ninguém. Ele te ouvirá, não te rejeitará.

Existe esperança. Ele pode preencher essa ausência, as tuas ausências. Ele pode preencher você.

  Pai obrigada por Jesus Cristo, o Seu Filho, que suportou a tua ausência na cruz do calvário para que eu nunca a tivesse que experimentar. Obrigada pelo amor materno, por essa experiência tão linda entre mãe e filho ainda existente nesse mundo caído. Obrigada pelo seu amor que é maior do que todos os outros amores. Pai, eu te peço em nome de Jesus, alcance o coração dessa pessoa que está lendo esse texto e precisava dessa mensagem. 

Louvado seja o Teu Nome para sempre!
Amém!

– A Nova Almeida Atualizada (NAA), foi a versão da Bíblia utilizada em todas as referências.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s