Mudanças

“Como você está?”

“Numa fase de transição”, eu disse.

Tudo está mudando mais rápido do que eu possa planejar. Mais rápido do que eu possa segurar. É estranho como desejamos tanto as mudanças – ninguém gosta de mesmice, não é mesmo? -, Mas quando elas chegam ficamos com medo delas.

No entanto, é preciso mudar. É preciso levantar-se e sair de uma vez. Assinar aquele papel. Comprar. Desfazer-se dessa tralha. Viajar para lá. Deixar ir. Fazer a matrícula. Quitar. Quebrar o vínculo. Abrir as janelas do quarto. Permitir-se. Trocar o número. Enviar a mensagem. Levar-se por outro rumo. Colher os frutos. Regar as flores. Arrancar as raízes. Romper. Começar. Finalizar e iniciar de novo.

Mudanças, mudanças. Precisamos delas. Trememos diante delas. Encaremos o fato: são inevitáveis. Como lidar? Não resistindo. Entregando-se a elas sem nenhum apego ao que era antes. Pois o que era, um dia também foi gerado por algo novo.

“A vida é mesmo um ciclo.”

“Ciclos”, sussurrei.

Entendo hoje, o que resistia antes. Cada ciclo de tempo que se passa, há espaço para o que acho bom e o que acho ruim. A única certeza é que, comece o ciclo bem e termine mal, ou comece mal e termine bem, ele vai passar. A mudança virá.


AVISO: O post de hoje é um resgate de um texto que escrevi em 11 de dezembro de 2018.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s