Águas paradas

Esperar para começar algo por querer começar de modo perfeito – e intocável de erro – é uma profunda prisão. A estética e a logística exagerada e de alta fasquia, tornam-nos reféns de nós mesmos. Lidar com o perfeccionismo é lidar com a consequente insustentável insatisfação do ser. Mas, pensa comigo: achas mesmo que seremos bons a tudo? Achas mesmo que serás perfeito(a) em tudo? Calma, não tenho como objectivo assustar-te ou deixar-te com medo de prosseguir em melhorar algo. Nada disso. Não me interpretes de forma errada. Apenas, gostaria que me acompanhasses nesta jornada, nesta vida, de uma forma mais leve e mais consciente.

Então, aqui vai: não, nunca seremos bons em tudo. E, quem sabe, talvez não sejamos os melhores em coisa alguma. Mas, queres mesmo ser o melhor em algo para que depois não tenhas como sustentar isso e vivas de cobrança em cobrança… ou será que não preferes ir te divertindo no processo e limando as arestas?

Abrindo o coração: eu tenho um medo terrível de expor o que penso, o que gosto de fazer, etc. Contudo, se o prendo para mim, vivo frustrada. Aliás, não vivo sequer. Sou tal e qual como águas paradas. E todos nós sabemos o que essas águas têm – sujeira e bichos. Deste modo, ao me deparar com esta analogia, tenho plena consciência que não fomos criados para sermos águas paradas. Existe um rio que flui directamente do trono de Deus. De águas puras, transparentes e frescas. Que me remete sempre para vida em abundância.

Ora, todo o rio tem uma direcção e indica que nunca estará parado. Ele não pára. Não é da sua natureza estar parado. Então, se em nós correm as mais puras águas, por que razão paramos? O perfeccionismo – o querer esperar para começar ou entregar algo apenas quando temos tudo o que é necessário e topo de gama – é a prova de que conseguimos ser os maiores carrascos de nós mesmos.

Porém, pensemos agora no aperfeiçoamento. Ele leva-te a lidar com a tua realidade; a conheceres as tuas qualidades e as tua limitações; leva-te à aceitação daquilo que não tens controlo para mudar; a conseguires te projectar mais adiante; mas, acima de tudo, a perderes o medo (seja ele qual for) de começar. A bênção maior que existe no aperfeiçoamento é que te leva a viver uma vida real. Com altos e baixos, alegrias e tristezas. A vida em verdade! E, tendo em conta que temos apenas esta (aqui neste mundo), seria de muita ingratidão não nos deixarmos ser aperfeiçoados.

A beleza da vida está aí. Da mesma forma que o nosso corpo muda conforme as fases da nossa vida, assim devemos ansiar por mudança na nossa saúde emocional, na nossa espiritualidade, etc – aqui deixo-vos livres para mencionarem todos os vossos papéis e áreas. O mais importante é que estejamos em constante mudança, que não queiramos ser aquilo que não fomos criados para ser, e ninguém foi criado para ser represa.

2 comentários em “Águas paradas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s